Moraes atende a pedido do PT e adia votação de contas de Lula e Haddad nas eleições

 

O ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), retirou da pauta da Corte o julgamento das contas de campanha do PT à Presidência da República em 2018. No pleito em questão, a sigla teve dois candidatos: o ex-prefeito Fernando Haddad e o agora presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

O julgamento das contas dos candidatos petistas ocorreria no plenário virtual e estava agendado para começar nesta sexta-feira (4) e terminar na próxima quinta (10). No entanto, após pedido da defesa petista, a análise saiu da pauta. Na modalidade de julgamento em questão, os ministros precisam apenas registrar os votos no sistema da Corte.

Em um parecer emitido no último dia 11 de outubro, a Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) pediu a reprovação das contas da campanha petista de 2018. No documento, a PGE apontou irregularidades de R$ 631.794,03 nas receitas e de R$ 8.831.442,04 nas despesas.

Além da reprovação, a PGE ainda pediu a “determinação de recolhimento ao Tesouro Nacional do montante de R$ 275.265,77 e ressarcimento ao erário da importância de R$ 8.562.170,42, devidamente atualizados”.

Em 2018, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad disputou as eleições como representante petista depois que o registro de candidatura do ex-presidente Lula foi indeferido em razão da Lei da Ficha Limpa. Haddad era vice de Lula e, em setembro daquele ano, assumiu a cabeça de chapa depois da decisão do TSE.

Fonte: Pleno

WhatsApp

Entre e receba notícias do dia.

Canal WhatsApp

Entre em nosso canal no WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR:

Comunicador e Jornalista formado pelo Centro Universitário do Maranhão.

DRT – 2083/MA

E-mail: sampaiowellyngton@gmail.com
Contato/ Whatsapp: (99) 98540-7358


Estamos no Instagram

Estamos no Facebook

Divulgue sua marca aqui

Publicidade

 

 

Publicidade