Em vídeo, Bolsonaro pede desculpas por fala sobre meninas venezuelanas

Após a repercussão negativa, o presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), gravou um vídeo em que pede desculpas pela declaração na qual supostamente associa meninas venezuelanas à prostituição. Segundo o chefe do Executivo, as palavras dele foram tiradas de contexto, e as adolescentes, na verdade, são trabalhadoras.

“Se as minhas palavras, que por má-fé foram tiradas de contexto, de alguma forma foram mal-entendidas ou provocaram algum constrangimento às nossas irmãs venezuelanas, peço desculpas, já que meu compromisso sempre foi o de melhor acolher e atender a todos que fogem de ditaduras pelo mundo”, afirmou Bolsonaro.

Na semana passada, o candidato à reeleição disse durante uma entrevista que visitou a comunidade de São Sebastião, no Distrito Federal, e se encontrou com adolescentes da Venezuela. Na ocasião, lembra Bolsonaro, “pintou um clima” com as meninas, e ele entrou na casa em que elas estavam.

O vídeo serviu de munição para adversários de Bolsonaro, que utilizaram as imagens em propagandas e redes sociais. Após a repercussão negativa, o presidente gravou o vídeo, acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e de Maria Teresa Belandria, representante no Brasil do autoproclamado presidente da Venezuela Juan Guaidó.

“Estamos indignados com as últimas ações de alguns militantes de esquerda que, sem nenhum pudor, estão pressionando mulheres venezuelanas a fim de obterem vantagem política nesse momento. Mesmo depois da decisão do TSE, tomada em função da mentira veiculada sobre minha pessoa, esses inomináveis agora dirigem seus ataques contra essas mulheres”, disse o presidente.

“As palavras que eu disse refletiram uma preocupação da minha parte no sentido de evitar qualquer tipo de exploração de mulheres que estavam vulneráveis”, completou.
O candidato à reeleição argumenta que, na época em que Damares Alves chefiou o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, foi constatado que as venezuelanas eram trabalhadoras.

Na sequência, Michelle informa que mais de 375 mil venezuelanos residem no Brasil e que a Operação Acolhida, que mira refugiados e migrantes, é o melhor programa da América Latina.

“Como um país cristão, devemos acolher ao próximo. A nossa nação cuida e abraça a todos. Agradecemos especialmente a nossa querida ’embaixadora’ da Venezuela, Maria Teresa Belandria, pelo seu excelente trabalho”, disse a primeira-dama.

Fonte: R7

WhatsApp

Entre e receba notícias do dia.

Canal WhatsApp

Entre em nosso canal no WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O AUTOR:

Comunicador e Jornalista formado pelo Centro Universitário do Maranhão.

DRT – 2083/MA

E-mail: sampaiowellyngton@gmail.com
Contato/ Whatsapp: (99) 98540-7358


Estamos no Instagram

Estamos no Facebook

Divulgue sua marca aqui

Publicidade

 

 

Publicidade